quarta-feira, 7 de outubro de 2015

28º DOMINGO DO TEMPO COMUM (ano B)

Leitura do Livro da Sabedoria
(Sab 7,7-11)
Orei e foi-me dada a prudência; implorei e veio a mim o espírito de sabedoria. Preferi-a aos ceptros e aos tronos e, em sua comparação, considerei a riqueza como nada. Não a equiparei à pedra mais preciosa, pois todo o ouro, à vista dela, não passa de um pouco de areia e, comparada com ela, a prata é considerada como lodo. Amei-a mais do que a saúde e a beleza e decidi tê-la como luz, porque o seu brilho jamais se extingue. Com ela me vieram todos os bens e, pelas suas mãos, riquezas inumeráveis.


SALMO RESPONSORIAL – Salmo 89 (90)
Refrão: Saciai-nos, Senhor, com a vossa bondade e exultaremos de alegria.

Ensinai-nos a contar os nossos dias,
para chegarmos à sabedoria do coração.
Voltai, Senhor! Até quando?
tende piedade dos vossos servos.

Saciai-nos, desde a manhã, com a vossa bondade,
para nos alegrarmos e exultarmos todos os dias.
Compensai em alegria os dias de aflição,
os anos em que sentimos a desgraça.

Manifestai a vossa obra aos vossos servos
e aos seus filhos a vossa majestade.
Desça sobre nós a graça do Senhor.
confirmai em nosso favor a obra das nossas mãos.


Leitura da Epístola aos Hebreus
(Heb 4,12-13)
A palavra de Deus é viva e eficaz, mais cortante que uma espada de dois gumes: ela penetra até ao ponto de divisão da alma e do espírito, das articulações e medulas, e é capaz de discernir os pensamentos e intenções do coração. Não há criatura que possa fugir à sua presença: tudo está patente e descoberto a seus olhos. É a ela que devemos prestar contas.


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 10,17-30)
Naquele tempo, ia Jesus pôr-Se a caminho, quando um homem se aproximou correndo, ajoelhou diante d’Ele e Lhe perguntou: «Bom Mestre, que hei-de fazer para alcançar a vida eterna?» Jesus respondeu: «Porque me chamas bom? Ninguém é bom senão Deus. Tu sabes os mandamentos: ‘Não mates; não cometas adultério; não roubes; não levantes falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe’». O homem disse a Jesus: «Mestre, tudo isso tenho eu cumprido desde a juventude». Jesus olhou para ele com simpatia e respondeu: «Falta-te uma coisa: vai vender o que tens, dá o dinheiro aos pobres, e terás um tesouro no Céu. Depois, vem e segue-Me». Ouvindo estas palavras, anuviou-se-lhe o semblante e retirou-se pesaroso, porque era muito rico. Então Jesus, olhando à volta, disse aos discípulos: «Como será difícil para os que têm riquezas entrar no reino de Deus!» Os discípulos ficaram admirados com estas palavras. Mas Jesus afirmou-lhes de novo: «Meus filhos, como é difícil entrar no reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino de Deus». Eles admiraram-se ainda mais e diziam uns aos outros: «Quem pode então salvar-se?» Fitando neles os olhos, Jesus respondeu: «Aos homens é impossível, mas não a Deus, porque a Deus tudo é possível». Pedro começou a dizer-Lhe: «Vê como nós deixámos tudo para Te seguir». Jesus respondeu: «Em verdade vos digo: Todo aquele que tenha deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos ou terras, por minha causa e por causa do Evangelho, receberá cem vezes mais, já neste mundo, em casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, juntamente com perseguições, e, no mundo futuro, a vida eterna».


BOA NOTÍCIA
«a Deus tudo é possível»
Muitos cristãos vivem angustiados com esta questão: no último dia, o que acontecerá às pessoas que amo e que sei que não são crentes?

O Evangelho do próximo Domingo, de uma certa forma, trata esta questão e a resposta que Jesus nos dá enche-nos de alegria e admiração. Quando um jovem Lhe pergunta «Mestre, que hei-de fazer para alcançar a vida eterna?», Jesus simplesmente cita os mandamentos. Mas não todos…

«Não mates; não cometas adultério; não roubes; não levantes falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe».

Com certeza que ficámos surpreendidos: Jesus não inclui os três primeiros mandamentos que tratam da nossa relação com Deus e com a Igreja, mas propõe apenas os que dizem respeito ao amor do próximo. No fundo, Ele ensina-nos que a Salvação está ao alcance de todos os que vivem de uma forma correcta e honesta.

No entanto, isso não significa que os outros mandamentos não sejam importantes, pois o nosso potencial não se esgota totalmente numa vivência justa e recta. A nossa vocação é a santidade! O nosso modelo é Jesus Cristo! Por isso, a esta primeira resposta vem juntar-se uma segunda, que vos proponho na versão do Evangelho de São Mateus: «Se queres ser perfeito, vai, vende os teus bens e dá-os aos pobres, e terás um tesouro nos céus. Vem, depois, e segue-Me».

O Caminho do discípulo é longo e exigente, mas hoje convido-vos a concentrar a vossa atenção neste primeiro passo; a meditar esta verdade simples e consoladora: mesmo aqueles que não respeitam os preceitos da Igreja… aliás, mesmo aqueles que não acreditam em Deus, não serão excluídos do Reino, se viverem as suas vidas respeitando os seus irmãos. Louvado seja o Senhor!

P. Carlos Caetano
in LusoJornal 07.10.2015




Sem comentários:

ASSINAR ESTE BLOGUE - Follow by Email

Arquivo do blogue